28 de setembro

Como usar a curva de valor para definir o posicionamento da sua loja de móveis

Definir o posicionamento da empresa é muito importante para o sucesso do empreendimento. Ver o que são os valores essenciais do cliente e mobilizar o negócio nessa direção é a estratégia perfeita para se destacar no mercado. E a curva de valor é uma ótima ferramenta para esse processo. Ela permite mensurar atributos de sua corporação e definir caminhos de inovação.

Ficou interessado em saber como usar a curva de valor para repensar o posicionamento da sua empresa? Confira nosso post e saiba mais!

Por que e como trocar planilhas por um software de gestão? 

O que é uma curva de valor?

A curva de valor é uma ferramenta idealizada por W. Chan Kim e Renée Mauborgne. Ela consiste em um gráfico, em que uma empresa insere avaliações quantificadas dos atributos que são importantes para o desempenho do negócio. Ela está no livro “A estratégia do Oceano Azul”, uma teoria desenvolvida pelos autores que explica relações de mercado.

No modelo, o oceano azul é a situação em que as empresas passam a olhar mais para si, buscando seus valores e inovando naquilo que vale mais para seu público-alvo, alcançando destaque no mercado. O contrário é o oceano vermelho, em que as corporações disputam de forma desleal e usam o concorrente como padrão de referência.

Qual a importância da curva de valor para o negócio?

A curva de valor é uma excelente estratégia para a empresa avaliar como ela está no mercado. Pensando no que os clientes têm como valor, é possível mensurar aspectos no negócio que precisam ser melhorados ou inovações que podem ser lançadas. O importante no processo é definir um curso de mudança para a empresa e investir nos diferenciais da organização.

Em um escritório de móveis planejados, por exemplo, você pode verificar valores importantes para os clientes como conforto, comodidade e sustentabilidade e lançar mais recursos nas inovações.

Como construir uma curva de valor?

Para fazer a curva de valor, é preciso seguir alguns passos. O processo é simples, mas envolve pesquisa, reflexão, planejamento e inovação. Confira!

Analise o segmento de atuação

Monte um gráfico simples e no eixo X, o horizontal, coloque os valores que o público-alvo prioriza para o seu ramo. Pode ser praticidade, comodidade, preço, design, conforto ou outros. Com as novas tendências no setor moveleiro, por exemplo, a sustentabilidade está sendo muito procurada por clientes. Assim como os tamanhos menores para os móveis, por conta de os apartamentos terem cada vez menos espaço.

Pontue os atributos

Dê notas de 1 a 10 para cada valor, colocando a escala no eixo Y, vertical. Faça isso para seus concorrentes e para o seu negócio.

Repense sua curva

Agora olhe para a curva da sua organização. Procure os atributos valorizados por sua clientela e veja o que entre esses valores sua empresa e a concorrência oferecem para os consumidores. Verifique os aspectos que deseja reduzir, eliminar, aumentar e o que você gostaria de criar, de acordo com seus clientes e seus ideais. Trace metas, diferenciais e inovações para colaborar mais com seus compradores.

Planeje e parta para a ação

Com uma boa análise, é hora de investir em colocar as novas ideias em prática. Reúna suas equipes e discutam o tema, desenvolvendo estratégias em conjunto para executarem o plano de mudança.

A curva de valor é um excelente instrumento para avaliar o negócio e perceber pontos fracos e fortes na performance da empresa no mercado. Para desenvolvê-la, é preciso pensar nos valores fundamentais para os clientes e atribuir notas para a corporação, formando um gráfico para que os resultados sejam fáceis de visualizar.

A partir disso, a empresa pode estipular em que atributos ela investirá mais e em quais inovações apostará. Nesse processo, é importante dar o mínimo de importância para a concorrência e focar a atenção nos valores do cliente e da corporação.

Imagem: Paradise Furniture

Deixe seu comentário